Futebol Internacional

Como era a seleção argentina de Maradona?

Herói para muitos, vilão para outros, a história de Maradona não deixa ninguém indiferente. Seja como for, a realidade é que ele é um dos melhores jogadores da história, independentemente de ser torcedor da seleção argentina ou não. Já falamos sobre a rivalidade histórica de Maradona com Pelé, que dependendo de para quem você pergunta, está acima ou abaixo do buço.

O que está claro é que ambos foram decisivos para as suas equipes, tanto os clubes quanto as seleções nacionais. Agora vamos nos concentrar na Argentina, a seleção que elevou Maradona ao Olimpo e onde seu nome está preservado.

maradona

Maradona como jogador

Em primeiro lugar, queremos destacar que vamos nos concentrar na seleção argentina, na qual o Maradona atuou como jogador. Ele também foi treinador, embora para muitos torcedores, e possivelmente até para a Federação Argentina de Futebol, seja um momento para esquecer, apesar de ter conseguido se classificar para o campeonato mundial de 2010.

Quatro Copas do Mundo viram Diego em campo. Começando na Espanha 82 e terminando nos Estados Unidos 16 anos depois. Com destaque para o desempenho da Argentina na Copa do Mundo de 1986, onde venceu a Alemanha por 3 a 2 e foi saudada em seu retorno como verdadeiros heróis. Até o então presidente os recebeu na residência oficial para cumprimentá-los pessoalmente. A atuação do jogador gerou polêmica, já que nas quartas de final marcou o gol lembrado da “mão de Deus”.

Pegue aqui seu bônus para apostar na Betano aqui.

maradona

Seleção da Argentina para a segunda copa do mundo

Em 86 não só o Maradona jogou, como é evidente. Embora seja verdade que foi decisivo para a conquista da Copa do Mundo. O treinador Bilardo soube conduzir uma boa equipa, mas que dependeu dos 10 ao longo de todo o torneio.

Bem organizado em todas as linhas, o goleiro que estava embaixo das baquetas foi Nery Pumpido, que substituiu no campeonato o goleiro que defendia o gol nas eliminatórias. Em todo o campeonato, o gol só viu a bola entrar na bola em 5 ocasiões, sendo 2 delas na final.

Na final, o Maradona não marcou gols. Parece que com os 2 que ele endossou para a Inglaterra foi o suficiente. Em vez disso, 3 jogadores diferentes foram os arquitetos da copa. Primeiro Brown e depois Valdano, outro nome ilustre do futebol argentino, pareciam condenar até que a Alemanha se recuperasse e viesse a empatar. Naquele momento, o Maradona fez o que queria, afastou-se de todos os rivais que o cercavam e passou a bola para o Burruchaga, que marcou e fez o 3 a 2 na final.

Portanto, é preciso dizer que a Argentina de Maradona era uma boa equipe, mas que se não tivesse a genialidade desse jogador, talvez não fosse lembrada por esse feito. Só podemos nos perguntar se, em vez do futebol normal, o fluff teria conseguido se destacar jogando um jogo de bubble football. Nós pensamos que sim. O que você acha?

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Eu Aceito a Política de Privacidade

Botão Voltar ao topo