Futebol FemininoFutebol InternacionalNotíciasOpinião
Destaque

Salário das jogadoras dos EUA será igual ao do time masculino

Uma incrível vitória na busca por igualdade no esporte.

O salário das jogadoras dos EUA será equiparado ao da seleção masculina. É isso mesmo, o anúncio histórico feito pela Federação de Futebol dos Estados Unidos está sendo celebrado no mundo do futebol feminino.

salário das jogadoras dos EUA
Reprodução/Instagram @uswnt

Assim, isso significa que as atletas da seleção feminina americana receberão a mesma premiação dos jogadores da seleção masculina. Essa é uma reivindicação antiga e que agora foi conquistada pelas atletas.

Salários das jogadoras dos EUA aumentado com merecimento

A Federação de Futebol dos Estados Unidos, em comunicado especial, disse estar comprometida com a igualdade salarial.  Neste sentido, essa igualdade vai valer para jogos amistosos, torneio e, claro, Copa do Mundo.

Dessa forma, o salário das jogadoras dos EUA vai aumentar de forma considerável. Além disso, a entidade pagará uma indenização de US$24 milhões por conta das desigualdades praticadas nos últimos anos.

Há vários anos esse assunto já estava sendo discutido e o novo acordo anunciado deve valer para as próximas competições. Mas resta ainda a confirmação do acordo entre o sindicato das jogadoras e a federação. Por fim, o acordo precisará ser aprovado pelo Tribunal Distrital. Mas esses detalhes são burocráticos e é apenas questão de tempo para a igualdade salarial entrar em ação.

1st dep Futurism 728x90 1

Comemoração por parte das atletas

As jogadoras comemoraram a decisão de equiparação salarial. A estrela do time, Megan Rapinoe, em entrevista à rede ABC, destacou que essa é uma notícia fantástica. Além disso, ela disse que o futebol americano mudou para melhor com essa medida.

salário das jogadoras dos EUA

Salário das jogadoras dos EUA é um sonho de igualdade alcançado

Em 2016, o salário das jogadoras dos EUA já era motivo de discussões sobre o tema. Na época, cinco jogadoras americanas entraram com uma queixa salarial em um tribunal federal. Entre elas estava a goleira Hope Solo. Dessa forma, as atletas argumentaram que a seleção feminina gerava mais renda do que a seleção masculina, mas recebia premiações menores.

Segundo esse grupo de atletas, na época, as jogadoras chegavam a receber apenas 40% do valor que os homens recebiam. Assim, elas pediram uma investigação da situação.

Já em 2020, a Justiça dos EUA rejeitou uma ação das jogadoras da seleção que pediam igualdade salarial. Neste sentido, isso foi considerado um duro golpe na busca por equidade. As atletas alegavam “discriminação de gênero institucionalizada” não apenas em relação aos salários, mas em todas as condições envolvendo a prática do esporte.  Elas prometeram recorrer da decisão do juiz.

Agora, em 2022, veio a vitória. Dessa forma, o salário das jogadoras dos EUA finalmente será igual ao salário dos homens.

Seleção feminina acumula mais conquistas do que a masculina

O salário das jogadoras dos EUA equiparado é mais uma de suas vitórias. Nos país, há muito tempo a seleção feminina gera mais receita comparada a seleção masculina. As mulheres conquistaram até hoje quatro títulos mundiais e quatro ouros olímpicos. Já a seleção masculina nunca conquistou uma copa e nem chegou a jogar o mundial em 2018. Sua melhor participação foi um terceiro lugar lá na edição de 1930 da Copa do Mundo, realizada no Uruguai.

Por fim, com esse acordo, as jogadoras dos EUA receberão um valor mais justo, levando em conta os títulos conquistados.

Aposte na seleção americana com bônus! Aqui!

Gostou da matéria sobre a igualdade dos salários do futebol?

Nos conte do que mais você quer saber e ler por aqui!

Siga o Futeblog no Instagram! @futeblogfc

Veja aqui se o seu time está na mira do grupo City! Eles querem comprar um time no Brasil

Veja quem são os maiores cobradores de falta de todos os tempos, aqui ó!

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Eu Aceito a Política de Privacidade

Botão Voltar ao topo