Resenha

Como funciona o regime de concentração antes dos jogos?

O tempo de concentração dos jogadores, também conhecido de regime de concentração, é um período específico antes dos jogos que ocorrem sob clausura para os atletas que possuem contrato de trabalho com o clube em que atuam. Em teoria, essa etapa é destinada para que os esportistas descansem e tenham uma boa alimentação antes de jogos importantes. 

A priori, a fase de concentração foi pensada para que todos os jogadores pudessem fazer como se fosse uma “terapia em conjunto” antes das partidas oficiais e dos grandes jogos. Entretanto, o que muitos não sabem é que esse tempo de concentração não é opcional para jogadores contratados e pode durar até três dias. Essas regras estão previstas por lei, conforme explicaremos a seguir! 

O regime de concentração é mais sério do que muitos pensam e, conforme regido no artigo 7º, da Lei nº 6.354/76, os atletas são obrigados a se concentrar por um prazo não superior a três dias por semana quando houver jogos amistosos ou oficiais, além disso, o jogador terá de ficar à disposição de seu empregador caso a realização da competição for fora da localidade de sua sede. 

Outrossim, vale salientar que se o regime de concentração for feito por um tempo inferior a três dias, o atleta em questão não terá direito a hora extra no caso de precisar cumprir com alguma atividade extra, por exemplo, um jogo amistoso. Para entender ainda mais sobre o tempo de concentração dos jogadores de futebol, continue acompanhando o artigo! 

Como funciona o regime de concentração antes dos jogos? 

Normalmente, um ou dois dias antes dos grandes jogos, os jogadores se reúnem para reuniões e elas podem ocorrer no hotel onde eles se hospedam ou, se preferirem, em locais um pouco mais reservados para que ocorra de forma tranquila.

regime de concentração
Bourbon Atibaia um dos hotéis preferidos pelos times para se concentrar. ©2014 Juan Photo Studio

Além disso, existe todo um período de preparação para os atletas e nele pode envolver muitos outros profissionais qualificados que prezam pelo bem estar e saúde dos jogadores. Dentre os profissionais que atuam nesse processo, pode-se mencionar: 

  • Médicos;
  • Treinadores;
  • Psicólogos; 
  • Coachs. 

Vale mencionar que também podem estar presentes outros profissionais que estejam envolvidos com o time. Porém, normalmente, o contato com cônjuges e familiares é evitado nesse regime de concentração para que o emocional não seja afetado nesse período pré-jogo. 

Acredita-se que, com todas essas regras e formas de seguir o tempo de concentração, o desempenho dos atletas não é afetado. Porém, é possível que alguns não cumpram com o proposto e façam encontros com outras pessoas para se divertir. 

Porém, nada é passado batido. Isso gera punições, sendo elas de caráter moderado ou severo. Um exemplo clássico no Brasil foi o acontecimento na Copa do Mundo do ano de 1986 que dois jogadores saíram e só retornaram horas depois, de madrugada, sendo punidos pelo ato. 


Veja também como o Neymar está envolvido com os e-sports!


Essa prática é eficiente para os atletas? 

Dependendo do ponto de vista, a resposta é sim, mas por outro lado, não. Contudo, o objetivo é prevenir que o atleta se prejudique emocionalmente e fisicamente antes do jogo e mesmo acontecendo há muito tempo, muitos querem que o tempo de concentração acabe. 

Muitos esportistas de diferentes lugares do mundo abominam o regime de concentração e afirmam que é muito melhor dormir na própria casa com a família do que ficar até três dias apenas com jogadores em hotéis e, além disso, se a prática se encerrasse, os clubes se beneficiaram, já que isso geraria uma grande economia. 

Por exemplo, se não existisse esse período em que os jogadores ficam em hotéis, os times de futebol brasileiros conseguiriam economizar mais de um milhão de reais por ano. Pensando na economia e nos pontos negativos, há pouco mais de 40 anos, na Inglaterra, o tempo de concentração foi abolido. 

Além da Inglaterra, outros países também começaram a abandonar a prática. Porém, ele ainda permanece na vida dos jogadores nos tempos atuais com a ressalva de só existir em casos especiais, por exemplo, fases finais da Liga dos Campeões ou da Copa. 

Os clubes em conjunto com os jogadores entraram no acordo de que a prática é ultrapassada e é mais prejudicial do que, de fato, efetiva. Por isso, a determinação é de que ela continue para os atletas que estão viajando. No entanto, isso ocorre naturalmente, considerando que estarão longe de casa e terão que ficar em hotel junto de seus colegas. 

Nesse sentido, espera-se um pouco de bom senso e responsabilidade do jogador, já que o tempo de concentração é para cuidar da mente e do corpo, sem que abalos emocionais e físicos possam atrapalhar seu desempenho, prejudicando a equipe.


Já viu que o Casemiro tem um time de e-sports tbm? Olha!

Veja também, como ganhar dinheiro apostando no Flamengo. 

 

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo