Futebol FemininoNotíciasResenhaSeleção Brasileira
Destaque

Rainha Marta irá para a sua 5° participação nas Olimpíadas

A atleta quer fazer de tudo para ajudar o time a conquistar seu primeiro ouro.

Bora falar de Marta nas olimpíadas? Aos 25 anos, a atleta ainda se emociona após cada convocação para a Seleção Brasileira Feminina.

Foto: Alex Grimm/Getty Images.

E claro, a jogadora estará nas Olimpíadas de Tóquio 2020 e quer ajudar a Seleção na conquista do primeiro Ouro Olímpico. Assim, a trajetória de Marta mostra que ela é uma líder dentro e fora de campo e que pode fazer a diferença na equipe da técnica Pia Sundhage.

 

Início de Marta no mundo da bola até as olimpíadas

Marta é de origem humilde. Ela nasceu em Dois Riachos, Alagoas e começou a jogar bola no Centro Esportivo Alagoano, ainda em 1999. Aos 14 anos, a primeira grande oportunidade e uma mudança brusca na sua vida. A futura melhor do mundo saiu de Alagoas e foi para o Rio de Janeiro, atuar no Vasco da Gama.

Antes de se transferir para o futebol internacional, ela ainda jogou por dois anos no Santa Cruz de Minas Gerais. Em 2004, chegou ao Umea IK, da Suécia, onde permaneceu por 5 anos. Foi lá que ela passou a ser reconhecida mundialmente e conquistou as primeiras premiações de Melhor do Mundo. Em 2009, após conquistar seu 3° título de Melhor do Mundo, Marta anunciou que estava indo para o Los Angeles Sol, dos Estados Unidos.

Chegada ao Santos e conquista de mais títulos

Em 2009, o Santos anunciou a contratação da Rainha Marta. Pela equipe santista, conquistou a Libertadores Feminina e a Copa do Brasil. Além disso, é claro que ela era sempre relacionada ao Pelé, por causa do seu talento e carisma. Após jogar no Santos, Marta continuou fazendo sucesso pela Europa e Estados Unidos. Ela acumula passagens de sucesso por outros clubes:

  • FC Gold Pride (EUA): atuou por uma temporada;
  • New York Flash (EUA): atuou por uma temporada;
  • Tyreso FF (Suécia): atuou por 3 temporadas;
  • FC Rosengard (Suécia): atuou por 4 temporadas;
  • Por fim, Orlando Pride (EUA): atua neste clube desde 2017.

Títulos pessoais de Marta

Marta acumula dezenas de títulos coletivos e pessoais. Entre os principais, claro, estão os 6 títulos de Melhor do Mundo. Desses, 5 foram conquistados de forma consecutiva, o que é um recorde. Assim, veja a seguir os principais títulos individuais de Marta:

  • Melhor do Mundo FIFA: 2006, 2007, 2008, 2009 e 2018;
  • Bola de Ouro da FIFA: 2010;
  • Bola de Ouro na Copa do Mundo Feminina Sub-20: 2004;
  • Além disso, ganhou o Bola de Ouro na Copa do Mundo Feminina: 2007;
  • Chuteira de Ouro na Copa do Mundo Feminina: 2007;
  • Maior artilheira da história da Copa do Mundo Feminina;
  • Por fim, tem o título de maior artilheira da história da Seleção Brasileira.

Marta nas Olimpíadas

Marta já disputou 4 Olimpíadas. Nas duas primeiras, ficou com a medalha de prata após derrota para a seleção americana na final. Em 2004, disputou as Olimpíadas pela primeira vez. O Brasil chegou à final, mas perdeu o Ouro para os Estados Unidos, ao perder por 2 a 1.

Em 2008, mais uma vez o Ouro passou perto. Diante das americanas, o Brasil perdeu a final após sofrer um gol na prorrogação, ficando com a Prata. Em 2012, o Brasil caiu ainda nas quartas de final, para o Japão. Por fim,  em 2018, o Brasil caiu na semifinal, após perder nos pênaltis para a Suécia. Assim, na disputa do Bronze, derrota para o Canadá, terminando na 4° colocação.

Marta na Seleção

Pela Seleção Brasileira, Marta atuou em 2003 na sua primeira Copa do Mundo, quando o Brasil caiu nas quartas de finais para a Suécia. Além disso, pela Seleção, conquistou 3 Pan Americanos, além das duas medalhas de Prata nas Olimpíadas. Assim, Marta é considerada uma referência para as novas e também para as mais experientes jogadoras. Em 2021, ela quer ajudar o Brasil na conquista do Ouro inédito em uma Olimpíada.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo