Futebol BrasileiroPalmeiras
Destaque

O “professor” Luxemburgo voltou ao Palmeiras para brilhar novamente

Quando todos esperavam a contratação de um treinador como o argentino Jorge Sampaoli, eis que o Palmeiras surpreendeu e anunciou a volta de Vanderlei Luxemburgo para comandar o seu elenco milionário em 2020. Essa será a quinta passagem do “professor” pelo clube, onde conquistou dois Brasileiros (1993/94) e quatro Paulistas (1993/94/96 e 2008). Luxemburgo assinou contrato para duas temporadas e trouxe junto com ele o preparador Antônio Melo e o auxiliar Maurício Copertino. O salário de R$ 600 mil/mês é o mesmo que o Vasco oferecia para mantê-lo no próximo ano. Valorizado após o bom trabalho realizado no clube cruzmaltino no Brasileirão deste ano, o treinador aceitou prontamente o convite do Verdão apostando na melhor estrutura e elenco de qualidade, enquanto o Palmeiras joga suas fichas no passado vitorioso dele.
Luxemburgo Palmeiras
Vanderlei Luxemburgo é o treinador mais vitorioso da era dos pontos corridos do Brasileirão com 214 vitórias (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)
Com 67 anos de idade, essa será talvez a última grande oportunidade de Vanderlei Luxemburgo para mostrar que não está ultrapassado e ainda pode surpreender no futebol. Comparo essa chance como a que recebeu em 2005, quando foi contratado pelo Real Madrid para comandar um time galáctico. Naquela oportunidade, na Espanha, ele não foi feliz e sua passagem pelo clube merengue foi curta e sem brilho. Mas no Brasil a sua carreira foi brilhante. Ouso dizer que ele foi o melhor treinador que vi no país desde que acompanho futebol. Estrategista e com visão do jogo muito além do olhar normal das pessoas, Luxemburgo surpreendia adversários muitas vezes com pequenas alterações táticas no decorrer dos jogos. Não por acaso conquistou cinco vezes o Campeonato Brasileiro e oito vezes o Paulistão.
Vanderlei Luxemburgo
No Vasco, Luxemburgo livrou o time do rebaixamento e ainda conseguiu a classificação para a Copa Sul-Americana (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)
Carioca de Nova Iguaçu, Luxemburgo jogou futebol – era lateral esquerdo – e vestiu as camisas do Flamengo, Internacional e Botafogo,onde encerrou sua carreira (1971 a 1980) por causa de uma grave contusão no joelho. Se dentro das quatro linhas não foi um craque, como treinador está entre os maiores do Brasil. Estreou como técnico de futebol no Campo Grande, do Rio de Janeiro. Pouco tempo depois assumiu o Rio Branco, do Espírito Santo, onde conquistou o seu primeiro título do Estadual em 1983. Depois de rodar por Friburguense (RJ), Al-Ittihad (Arábia Saudita), Democrata (MG), Fluminense, América (RJ) e Al-Shabab (Arábia Saudita), foi no Bragantino (SP) que sua estrela começou a brilhar forte. No time do interior paulista conquistou os títulos da Série B do Campeonato Brasileiro de 1989 e o Campeonato Paulista de 1990. A partir de então Luxemburgo decolou como treinador de futebol. Colecionou títulos e problemas extra campo. Comandou o Flamengo, Guarani, Ponte Preta, Palmeiras, Paraná, Santos, Corinthians, Cruzeiro, Atlético (MG), Grêmio, Sport e Vasco, além do Real Madrid e Tianjin Quanjian (China). Tamanho sucesso o levou à Seleção Brasileira em 1998, onde conquistou a Copa América (1999). Nessa época teve problemas com a Justiça por uso de documentação falsa e um processo de sonegação fiscal. Foi demitido após fracassar nas Olimpíadas de 2000, quando o Brasil foi eliminado nas quartas-de-final após derrota para Camarões. Apesar da muitas conquistas no futebol brasileiro, Luxa nunca levantou a taça da Copa Libertadores da América. Chegou perto com o Santos, mas foi eliminado pelo Grêmio na semifinal. Agora é esperar para ver qual será o “projeto” que Luxemburgo está preparando para o Palmeiras em 2020. Estaremos acompanhando! Roberto Maia é jornalista, cronista esportivo, editor da revista Qual Viagem e do Portal Travelpedia.
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo