Futebol FemininoNotíciasResenhaSeleção Brasileira
Destaque

Bia Zaneratto: a típica centroavante raçuda da Seleção nas olimpíadas

Mais uma jogadora que está com o ânimo lá em cima pra trazer o ouro.

Bia Zaneratto é outro nome de peso nessas olimpíadas. A Seleção Brasileira Feminina vai precisar balançar as redes das adversárias se quiser conquistar a medalha de Ouro em Tóquio. Mas é claro que, para isso, o Brasil conta com jogadoras de muita qualidade no ataque.

Uma delas é essa super centroavante, que vai para a sua segunda Olimpíada. A atleta, de 27 anos, atua no Palmeiras e, desde o início da carreira, luta contra o preconceito para exercer sua profissão. Assim sendo, bora saber mais sobre ela?

Bia Zaneratto

Início difícil no interior paulista

Bia nasceu em 1993 na cidade de Araraquara, interior de São Paulo. Já aos 7 anos, ela se destacava jogando bola e era a única menina a atuar nos times da escola. Porém, por ser menina, Bia sofria muito preconceito e chegou a ir para o vôlei.

Só que o destino reservava muito para a Bia no futebol feminino. No começo dos anos 2000, a Ferroviária de Araraquara criava o departamento de futebol feminino do clube. Aos 13 anos, Bia recebeu um convite e voltou com tudo para o futebol. Ela ficou quatro anos na Ferroviária e, depois, se transferiu para o Santos, onde ganhou seu primeiro grande título.

A carreira de Bia Zaneratto nos clubes

O primeiro clube de Bia foi a Ferroviária que investiu muito no futebol feminino no início deste século. Em 2010, defendeu o Santos, onde conquistou a Taça Libertadores. A centroavante atuou também por alguns clubes do exterior, ganhando títulos e se tornando uma das principais atacantes em atividade. Dá uma olhada na lista de clubes de Bia Zaneratto:

  • Ferroviária: (2006/2009);
  • Santos: (2010);
  • Vitória das Tabocas: (2011/2012 e 2014);
  • Incheon Hyundai (Coreia do Sul): (2013 a 2019);
  • Wuhan Xinjiyuan (China): (2020);
  • Palmeiras (2020/2021).

Entre os principais títulos conquistados por clubes, além da Libertadores, Bia ganhou a Liga Coreana de Futebol Feminino por 4 temporadas seguidas.

E assim, em fevereiro deste ano Bia foi anunciada como uma das principais contratações do Palmeiras. Ela chegou por empréstimo da equipe chinesa Wuhan Xinjiyuan e já é a artilheira do Palmeiras no Campeonato Brasileiro.

Bia Zaneratto marcou os três gols da partida (Foto: Fabio Menotti/Palmeiras)
Bia Zaneratto marcou os três gols da partida (Foto: Fabio Menotti/Palmeiras)

Bia Zaneratto na Seleção Brasileira e rumo as olimpíadas

Bia começou a ser observada pela Seleção ainda quando atuava na Ferroviária. Na época, sua convocação rolou para Seleção Sub-17, mesmo estando com uma idade limite bem abaixo da exigida pela categoria.

Assim, quando tinha 17 anos, foi convocada pela primeira vez para a Seleção principal, que era comandada pelo técnico Kleiton Lima. Antes de completar 18 anos, já atuava ao lado de jogadoras como Formiga, Marta e Cristiane na Seleção Brasileira.

Em 2016, Bia foi convocada pelo técnico Vadão para a disputa das Olimpíadas do Rio. No entanto, o Brasil não conseguiu o tão sonhado Ouro naquele ano e Bia marcou 3 gols. A Seleção Brasileira chegou a fase final após acabar líder do Grupo E, com 7 pontos. Mas, no mata-mata, o Brasil sofreu. Nas quartas, passou pela Austrália nos pênaltis, após um 0 a 0 no tempo normal. Já na semifinal, o Brasil não teve a mesma sorte. Após novo empate sem gols, dessa vez diante da Suécia, a nossa Seleção foi eliminada nos pênaltis. O Brasil ainda disputou a medalha de Bronze, mas perdeu para o Canadá, por 2 a 1, ficando com o 4° lugar nos jogos.

Por fim, em 2018, a atleta conquistou seu título mais importante com a amarelinha: a Copa América. Ela marcou 6 gols e ficou com a vice artilharia do torneio. E agora Bia Zaneratto vai as olimpíadas pronta para fazer o seu melhor junto com uma equipe de jogadoras incríveis.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo