BrasileiroCampeonatoCorinthiansNotícias
Destaque

Como o Corinthians pode se dar bem com a nova liga?

Veja como a mobilização dos clubes para a atuação independente por ajudar o time

Pois é galera, bora falar do Corinthians e a nova liga? Os clubes da Série A do Campeonato Brasileiro estão se organizando para a criação de uma liga inédita. Dos 20 times da Série A, 19 assinaram um documento e se mostraram favoráveis à criação da nova liga. O único time que não assinou foi o Sport, pois o clube está sem presidente.

Assim, podemos dizer que há quase todos os grandes clubes curtem a criação da nova liga. O documento já está nas mãos da Confederação Brasileira de Futebol. A ideia é que os próprios times comecem a organizar o Brasileirão já na próxima temporada.

Corinthians nova liga
Foto: Instagram/ Corinthians

Porque o Corinthians é favorável a criação da nova liga?

Os clubes já vinham se organizando durante as últimas semanas. Mas o processo foi “acelerado” com a crise que se instaurou na CBF nos últimos dias. O afastamento do presidente Rogério Caboclo, por conta de uma denúncia de assédio sexual, fez com que o movimento ganhasse força.

A principal motivação dos clubes, incluindo o Corinthians, é o descontentamento com a CBF. Os clubes, na prática, possuem pouco poder com relação à escolha dos presidentes e vices da entidade máxima do futebol.

O maior poder, hoje, está nas mãos das federações estaduais. E isso é fácil de entender. Nas eleições, os votos das 27 federações têm peso 3 e os votos dos 20 clubes da Série A têm peso 2.

Ou seja, as federações somam 81 votos e os clubes da Série A apenas 40. Obviamente, essa diferença não agrada os clubes. As federações, ao se articularem, podem decidir uma eleição para presidente da CBF.

Aposte no Timão na Pinnacle, uma super casa de apostas!

O que o Corinthians ganha com a nova liga?

A principal vantagem, na teoria, seria o ganho financeiro. Mas além disso os clubes teriam mais autonomia em outras decisões relacionadas ao campeonato. Confira as principais vantagens na criação de uma nova Liga:

  • Mais autonomia nas negociações dos contratos de TV;
  • Mais autonomia na hora de definir o calendário;
  • Não marcar partidas nas datas FIFA;
  • Aumentar o vínculo entre competição e times.

Pois é galera… Mas criar uma nova liga não é tão simples

O processo para criar uma nova liga é complicado. E isso por conta de um motivo principal: a CBF precisa aprovar esse movimento. O artigo 24 de seu estatuto diz que é necessário ter a aprovação da Assembleia Geral Administrativa da entidade para a criação de uma liga.

Mas a Assembleia Geral Administrativa é formada justamente pelas federações estaduais. Será que as federações querem abrir mão do poder que ostentam hoje para dar mais poder aos clubes?

No Brasil, experiências são negativas em relação às ligas

O movimento para a criação de uma liga não é novidade no Brasil. Os clubes já tentaram, em diversas ocasiões, viabilizar uma maior autonomia nos campeonatos nacionais:

  • Clube dos 13: uma espécie de liga criada em 1987 e que organizou a Copa União daquele ano. Porém, esse campeonato foi um desastre pois, até hoje, não há consenso de quem foi o campeão: Sport ou Flamengo?
  • Retorno do Clube dos 13: em 2000, os clubes voltaram a se reunir e organizaram a Copa João Havelange, por conta de uma crise judicial entre CBF e Gama;
  • Primeira Liga: foi o movimento mais recente, reuniu clubes do Rio de Janeiro, Minas Gerais e região sul. A Primeira Liga teve apenas duas edições, em 2016 e 2017, mas não vingou. Falta de apoio da CBF e falta de entendimento entre os clubes foram os fatores determinantes para sua extinção.

Veja muito mais sobre o Timão, aqui!

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo