Resenha

Como funcionam as Paraolimpíadas

As pessoas com deficiências são discriminadas pela sociedade e, tradicionalmente, desmotivadas pela condição existencial que possuem. Nas Paraolimpíadas, elas têm a oportunidade de conquistar e elevar a autoestima de forma direta ou indireta, além de provar a si mesmo e para todos o seu valor como cidadão e esportista. Pensando na importância do tema e na sua questão social, abordaremos com mais detalhes sobre este evento. Acompanhe a seguir!

Veja também – Olimpíadas de Tóquio 2020

Jogos-Paraolimpicos

Como funcionam os Jogos Paraolímpicos? 

Consistindo em um evento desportivo, os Jogos Paraolímpicos são compostos por diversas disputas entre atletas de nível alto, incluindo portadores de deficiências sensoriais ou físicas. Ou seja, são Jogos Olímpicos comuns, porém a disputa é realizada com adaptações de acordo com as necessidades dos atletas. Além disso, vale mencionar que as Paraolimpíadas acontecem no mesmo lugar que as Olimpíadas e seu início se dá logo após o encerramento dos jogos tradicionais. 

De acordo com o histórico destas competições, crê-se que sua origem iniciou na Inglaterra e nos EUA em decorrência da grande quantidade de soldados que batalharam na Segunda Guerra Mundial, sofreram perda de membro ou traumas graves. Os jogos, por sua vez, viriam com o intuito de reabilitar os ex-militares e os estimulariam emocionalmente e fisicamente diante da situação que se encontravam. 

Em 1948, teve o primeiro jogo dessa modalidade esportiva organizado em um hospital londrino com a intenção de recuperar pacientes lesionados na medula óssea. Esta foi tida como uma data importante do esporte adaptado e, após essa data, outros jogos foram planejados para acontecer no mesmo local, mas começaram a reunir atletas em outros lugares para que pudessem participar. 

Somente no ano de 1960 a edição inaugural dos Jogos Paraolímpicos aconteceu em Roma. O evento reuniu 400 atletas, sendo eles de 23 países distintos para competirem. A partir de então, o esporte com adaptação ganhou profissionalização e parou de ser apenas uma prática amadora e de reabilitação. Além disso, outros atletas, ano após ano, vêm agregando valor para as diferentes modalidades, aumentando o número de participantes. 

Ao começar a sua condição de atleta profissional, o esportista deve realizar uma avaliação condicional completa classificatória com um especialista que o colocará em categorias específicas do Movimento Paralímpico Internacional. As categorias são divididas em deficientes visuais, paralisados cerebrais, amputados, deficientes mentais, pessoas com lesões na medula espinhal e outros. 

Esportes presentes nas Paraolimpíadas 

Como mencionado, as modalidades presentes nas Paraolimpíadas são adaptadas de acordo com as necessidades dos participantes seguindo a sua classificação de acordo com as categorias do Movimento Paralímpico Internacional. Sendo assim, as práticas que estão presentes no quadro de competição paraolímpica são: 

  • Basquetebol para cadeirantes: Competição nas categorias masculino e feminino; 
  • Atletismo: Consiste em provas de saltos, corridas, arremessos e lançamentos em que os atletas possuem deficiências visuais ou físicas; 
  • Esgrima: Restrito para participantes com dificuldade locomotora; 
  • Ciclismo: Competição realizada por pessoas do sexo feminino e masculino com deficiência visual, paralisia cerebral, lesionados medulares e amputados; 
  • Bocha: Disputado por atletas com paralisia cerebral severa e, portanto, dependem de cadeira de rodas. As disputas são divididas entre os sexos, podendo ser competida individualmente ou em duplas; 
  • Futebol de 5: Competição entre homens com deficiência visual; 
  • Futebol de 7: Disputa entre homens com paralisia cerebral; 
  • Halterofilismo: Competição feita em ambos sexos para amputados, com lesões na medula espinhal, paralisia cerebral e outros de baixo grau competem nesta modalidade; 
  • Goalball: Desenvolvido, exclusivamente, para esportistas com deficiência visual; 
  • Hipismo: Praticado por atletas do sexo masculino e feminino, abarcando diversas deficiências; 
  • Natação: Atletas com limitações físicas e motoras, com deficiência mental ou física; 
  • Judô: Competição entre pessoas do sexo masculino e feminino, restrito para deficientes visuais; 
  • Rugby de cadeira de rodas: Disputa realizada por tetraplégicos e, nesta modalidade, homens e mulheres podem participar da mesma equipe; 
  • Tênis de Mesa: Realizado de forma individual ou por equipe com a possibilidade de participação de atletas cadeirantes, portadores de deficiência mental e andantes;
  • Remo: Competição que contempla diferentes deficiências. 

Além das modalidades mencionadas, também pertencem aos Jogos Paraolímpicos o voleibol sentado, o tiro com arco, o tênis em cadeira de rodas, vela e tiro esportivo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo